Arteline

Só mais um blog do Mundo do Artesanato

Tapeçaria

Thursday, 25 de February de 2010

 

 

 

 Pontos de Bordado aplicáveis a tapeçaria

 

Ponto Haste

Suba sempre com o fio no mesmo lado do ponto precedente. Repita

 

Ponto Cheio Raso

Leve a agulha de um lado a outro do risco, seguindo os contornos, fazendo os pontos um junto do outro.

 

Ponto Cheio Reto

Leve a agulha de um lado a outro do risco, seguindo os contornos, fazendo os pontos um junto do outro.

 

Ponto Caseado

Ponto Lançado

A agulha vai de uma extremidade a outra, em pontos livres, maiores ou menores, de acordo com o desenho a seguir.

 

Ponto Festonado

Ponto Rococo

 

Ponto Corrente

 

Ponto Contorno

Este ponto é usado somente para realizar alguns detalhes em seu bordado. O ponto poderá ser feito horizontal, vertical ou transversalmente.

 

Ponto Nó Frances

Suba pelo 1 e dê uma volta de linha em torno da agulha. Segure a linha firmemente, desça no mesmo furo.

 

 

O PONTO DE CRUZ , também chamado de Ponto de Cruz Simples, proporciona um avesso limpo e os arremates podem ser feitos pelo lado direito. É um dos pontos mais populares em todo o mundo.

 

Ponto de Cruz Horizontal

Começar fazendo um meio ponto da esquerda para a direita da tela, seguindo assim sucessivamente um meio ponto em cada furo de uma mesma carreira até o final (fig. 1 - 2 - 3). Para completar o ponto de cruz, retorna-se do final da carreira com a agulha na posição vertical, agora da direita para a esquerda do trabalho, cobrindo-se assim os meios pontos feitos com outros meios pontos que vão completar a cruz formando o ponto de cruz (fig. 4).

Ponto de Cruz Diagonal

O PONTO DE CRUZ DIAGONAL é a variação do ponto de cruz que permite que se trabalhem os pontos do desenho lateralmente.Feito o primeiro meio ponto, fecha-se a cruz usando-se a agulha no sentido horizontal da esquerda para a direita. No próximo meio ponto, a agulha volta a posição vertical de cima para baixo e assim sucessivamente.

Meio Ponto ou Ponto de GOBELIN

Trata-se de um ponto utilizado quando se deseja uma execução mais delicada. Normalmente o ponto é aplicado em painéis ou quadros. Não é aconselhado para tapetes de chão, por não oferecer a mesma durabilidade que os outros pontos específicas para tapetes.

Ponto Cruz Alternado

Esse ponto é muito empregado na confecção de tapetes, painéis e almofadas pelo aspecto bonito que dá ao bordado à semelhança de pequeninas flores.

Começa-se com um Ponto de Cruz comum, depois segue-se o gráfico do nº 1 ao nº 5, executando a carreira de IDA, e do nº 6 ao nº 10, para a carreira de VOLTA. Entenda-se que a carreira de IDA irá até o final e a carreira de volta retorna ao ponto inicial de seu trabalho.

Arraiolos

O Ponto de Arraiolos proporciona um avesso perfeito por ser trabalhado somente pelo lado direito. Por isso, assim como os tapetes persas e felpudos, quando bem executados, não precisam ser forrados.

Fazer um Ponto de Cruz completo (fig. 1+2). Avançar uma casa à frente como se fosse um Ponto de Cruz com uma perna comprida (fig. 3). Retornar ao ponto anterior, fechando a cruz (fig. 4) e novamente avançar uma casa à frente e, assim sucessivamente, até o final da carreira.

 

Ponto Brasileiro 

Ponto Brasileiro é iniciado com um Ponto de Cruz (fig. 1 e 2) que adquire uma perna longa sobre o primeiro ponto, sendo também cruzada (fig. 3 e 4). Trabalhando com a agulha invertida; obtém-se novamente uma perna mais longa da esquerda para a direita, que será também cruzada (fig. 5 e 6). De novo, uma perna longa de cima para baixo cruzada outra vez, fechando o ponto que continuará adiante no próximo furo da tela (figs. 7, 8 e 9).

Ponto Medieval

O ponto MEDIEVAL é um ponto reto, trabalhado com a agulha em diagonal, tanto na carreira de ida como na de volta.Para esse ponto deverá ser usado um tecido de tela mais fina, como, por exemplo, o tecido de GOBELIN.Para se completar as beiradas da tela, onde sobram entre um ponto e outro os meios pontos, faz-se um pequeno ponto, em linha reta, cobrindo-se assim os vãos. (Fig. 6)

Ponto Brasileiro Barroco

Fig. 1, 2, 3 e 4 Faça 2 pontos de arraiolos. Depois, como na fig. 5, leve a agulha na posição vertical de cima para baixo na carreira de cima, bem entre os dois pontos, fazendo uma laçada que deverá ficar para fora do próximo ponto que serão, novamente 2 arraiolos nessa carreira (fig. 5, 6, 7, 8 e 9) quando a agulha sobe na próxima carreira superior, formando uma laçada, (fig. 10). Procede-se da mesma maneira que nos pontos anteriores (fig. 11 e 12)

Ponto Kilim

O ponto KILIM, dessa forma, é executado da direita para a esquerda em ponto oblíquos de 2 alturas e 1 largura

São executados de cima para baixo e de baixo para cima, também em pontos obliquos de 2 na altura e 1 na largura.

Idéias

 

Filed under: Artesanatos I

1 Comment »

  1. Comment by Fada — Friday, 25 de June de 2010 (18:50:15)

    Olá. Aprendi bordado quando era bem menininha, mas não lembro mais e quero voltar a fazê-lo. Obrigada por sua página tão informativa e muito didática. Beijos de Porto Alegre. Fada

Leave a comment

Report abuse Close
Am I a spambot? yes definately
http://arteline.blog.terra.com.br
 
 
 
Thank you Close

Sua denúncia foi enviada.

Em breve estaremos processando seu chamado para tomar as providências necessárias. Esperamos que continue aproveitando o servio e siga participando do Terra Blog.