Arteline

Só mais um blog do Mundo do Artesanato

Tela

terça-feira, 23 de fevereiro de 2010

 

Dicas

 

Limpeza e conservação da pintura a óleo

Somente após um ano de concluída, uma obra poderá ser envernizada. Para isso, a pintura deverá ser previamente limpa com um pano macio umedecido em essência de terebintina e depois que esta estiver seca, aplica-se uma camada fina de Verniz Cristal diluído em cerca de vinte por cento de essência de terebintina.

Pincéis

Os tipos mais utilizados são os chatos, redondos e ovais chatos. Os feitos com pêlo de porco. Por serem mais duros são ideais para espalhar a tinta em grandes áreas de tela.Já os de pêlo de marta são indicados para pequenos detalhes.

Tintas

O mercado oferece várias marcas nacionais e importadas de tintas a óleo e acrílica. Normalmente, o nome das cores não muda de uma marca para a outra.

Solventes e secantes

A tinta a óleo é aplicada pura ou diluída em solvente, como óleo de linhaça e o secante de cobalto.

 
 

Paleta

Qualquer superfície pode servir como paleta, desde que seja impermeável e uniforme.

 
 

Como trasferir o risco para a tela

Se você tem facilidade para desenhar a tela apenas olhando o gráfico, é possível usar o carvão ou a tinta a óleo. Se preferir, transfira o desenho com o auxílio de um carbono. Para isso, copie o desenho em papel vegetal. Coloque o carbono sobre a tela e sobreponha o papel vegetal. É importante transferir o desenho com muita suavidade e sem pressionar a tela.

 
 

Mistura de cores

Van Gogh era um dos mestres que costumava mesclar uma cor na outra. Para isso, aproveitava a tinta de fundo ainda úmida e entrava com outras cores. Na pintura em tela, este recurso é muito usado e proporciona efeitos belíssimos. Outra maneira de mesclar as cores enquanto a tinta esta úmida é usando uma espátula. Além da mistura de cores, você consegue criar texturas e alguns pontos de luz. Para isso, basta raspar com cuidado a camada de tinta até alcançar a tela branca.

 
 

Tipos de tela

Basicamente o mercado oferece dois tipos de tela: um com a trama fina, como o linho (ideal para trabalhos detalhados e retratos) e outro com a trama mais grossa, como a juta (indicado para pinturas com tinta mais espessa). Além disso, existem telas totalmente brancas e outras levemente amareladas.

 

Efeitos diferenciados

Para obter suaves efeitos de textura, basta trabalhar com o pincel ou a espátula sobre a tinta a óleo úmida. No caso dos pincéis, cada tipo de pêlo proporciona um efeito. Já a espátula proporciona uma textura mais definida e marcante. Mas lembre-se: trabalhe sempre com pouca tinta na lateral da espátula. Assim, você não corre o risco de manchar ou estragar a pintura com excesso de tinta.

O uso do secante de cobalto

Acelera a secagem da tinta a óleo e atua na superfície, favorecendo as aplicações rápidas. Durante a execução de uma pintura sobre tela deve ser utilizado em pequena quantidade ou ainda em conjunto na diluição com óleo de linhaça ou terebintina. É mais indicado para camadas finas de tintas.

O que é diluente eco?

É um diluente inodoro, que promove maior conforto no uso da tinta a óleo. Indicado para a diluição da tinta, reduzindo sua visco-sidade. Também é usado para a limpeza de mate-riais, podendo substituir a terebintina e a aguar-rás, mantendo as mesmas propriedades, sem os odores característicos.

 

 

 

 

Sempre à mão:  Antes de iniciar a pintura, separe todo o material solicitado. Tenha, também, sempre um pedacinho de pano por perto. Ele será muito útil para você secar o pincel. Quando for trabalhar com solventes e secantes, como o óleo de linhaça e o secante de cobalto, separe duas vasilhas pequenas para colocá-los.

Tinta acrílica, outra boa opção: Se você deseja que a pintura seque bem rápido, o melhor é lançar mão da tinta acrílica. Usada desde a década de 20, pelos muralistas mexicanos, este tipo de tinta esta cada vez mais em evidência. Além de secar rapidamente, possui várias cores e, se bem trabalhada, proporciona um resultado final muito bom.Mas lembre-se: este tipo de tinta não deve ser misturado com tinta a óleo. Se isso acontecer, ela perde sua capacidade adesiva. E, ao contrário da tinta a óleo, a acrílica dificilmente pode ser retocada. Afinal, seu tempo de secagem é bem mais rápido.

Telas de suportes para pintura a óleo e acrílica: Além das telas convencionais, os artistas têm utilizado outros materiais para realizar suas obras. Durante a Idade Média eram usadas pranchas de madeira - chamadas de retábulos e nos dias de hoje as pranchas de chapa dura feitas com fibras prensadas têm oferecido ótimos resultados. Pranchas de papelão forradas com tecido e imprimidas também podem ser recursos utilizados para ensaios e estudos.

A imprimação da tela: É o processo de preparação de uma superfície para receber a pintura . Na confecção de telas, esta preparação pode ser feita com gesso acrílico ou das formas tradicionais onde se utiliza branco de titânio (pigmento) misturado à cola animal ou vegetal e óleo de linhaça. Estas telas apresentam coloração levemente amareladas e deverão aguardar um tempo de secagem de no mínimo três semanas antes de receber a pintura para evitar rachaduras.

Tipos de Telas: São encontradas no mercado telas de algodão com tramas variadas: finas, lisas e delicadas. Outras de tramas acentuadas e ásperas. Há também as de linho ou juta. Alguns artistas fazem suas próprias telas e inovam lançando tecidos inéditos de fios sintéticos.

Os diluentes ou médiuns: Os diversos produtos utilizados para diluir as tintas na pintura são chamados médiuns. Os artistas costumam criar suas próprias fórmulas, misturando os diversos líquidos existentes no mercado. Alguns exemplos:
1. Três partes de óleo de linhaça para uma de essência de terebintina;
2. Duas partes de óleo de linhaça para uma de secante de cobalto;
3. Duas partes de óleo de linhaça para uma de essência de terebintina e uma de verniz cristal legítimo.

Evite rachaduras: Para evitar que as desagradáveis rachaduras apareçam na sua pintura a óleo, deve-se observar uma regra técnica. É o chamado “gordo sobre magro”. Nunca se deve sobrepor camadas magras, isto é, diluídas em essência de terebintina sobre camadas de tinta diluídas em óleo de linhaça. É importante também ter cuidado com as telas convencionais feitas com óleo de linhaça compradas prontas (são as amarelinhas), que deverão ser retiradas da embalagem de plástico e exposta para secagem ao ar durante o espaço de três semanas.

As propriedades da terebintina e ecosolv: A terebintina é um diluente vegetal natural da tinta a óleo e, quando utilizado, não altera o brilho e o tempo de secagem naturais da tinta. Também pode ser utilizada para limpeza dos equipamentos (pincéis, broxas etc) de pintura.O ecosolv também pode ser utilizado para diluir as tintas em geral e serve para limpar os equipamentos utilizados na pintura. Para quem não gosta do forte odor da terebintina, este produto é um substituto ideal.

O poder dos óleos secantes!

Você sabia que existe no mercado uma série de óleos secantes indicados para proporcionar efeitos especiais nas pinturas a óleo?Os óleos secantes são de origem vegetal, obtidos de sementes de plantas e têm característica peculiar: secam não por evaporação mas por oxidação, formando um filme (oupelícula) resistente, irreversível e transparente.

Para que servem os óleos secantes?
- São utilizados na fabricação de tintas a óleo;
- Como médiuns, isto é, quando adicionados às tintas a óleo;
- Agem como diluentes, proporcionando mais fluidez às tintas;
- Proporcionam maior “oleosidade” às tintas utilizadas nas últimas camadas da pintura;
- Podem modificar o tempo de secagem das tintas;
- Possibilitam a criação de efeitos especiais de pinturas.

Os tipos de óleos secantes, seus usos e efeitos

Óleo de linhaça - É um óleo obtido das sementes do linho. Tem cor caramelo claro, com pouca acidez. É o mais conhecido, sendo utilizado desde a antiguidade na fabricação e preparo das tintas a óleo.Os diversos processos de obtenção do óleo de linhaça é que determinam a qualidade, o tipo, o grau de rapidez no processo de secagem, como também a intensidade do amarelecimento com o passar do tempo.Por isto, é importante escolher bem o óleo, de acordo com a procedência e a qualidade, para não correr o risco de ter as cores das pinturas alteradas pelo amarelecimento.É utilizado para diluir a tinta quando está muito espessa. É um ótimo secante, levando de dois a três dias para secar.

Óleo de Linhaça Polimerizado - O óleo obtido do linho sofre um processo de polimerização à alta temperatura, com a finalidade de tornar seu filme mais flexível, de diminuir o grau de amarelecimento e de alterar a sua consistência.O óleo polimerizado tem a viscosidade de mel, com a cor suave e clara, levando de cinco a seis dias para secar. É ideal para se conseguir uma fusão perfeita entre as cores e cria uma superfície muito lisa, vítrea e brilhante, onde não aparecem as marcas das pinceladas, um verdadeiro efeito de Glaze.

Óleo de Cártamo (Açafrão) - É um óleo muito claro, incolor e límpido. É o mais moderno dos óleos utilizados em pintura artística. Não amarelece com o tempo, sendo portanto ideal na pintura com cores azuis e brancas.O óleo de cártamo é o único que pode ser utilizado em grande quantidade, misturado à tinta para se criar o efeito aquarelado. A fusão das cores pode ser conseguida com a adição do óleo de cártamo puro na pintura.

Óleo de Nozes - Este óleo de cor amarelo claro, muito transparente, tem um cheiro muito agradável. Não amarelece com o tempo, podendo portanto, ser utilizado com as cores azuis e brancas.É indicado para se pintar nas últimas camadas da pintura, pois seu filme não é tão flexível e é mais frágil que os outros óleos.Deve ser usado em pouca quantidade para se aumentar o brilho das cores.Pela sua leveza e fluidez é ideal para a pintura de detalhes e miniaturas, com o auxílio de pincéis de pêlo de marta.

Óleo de Papoula - É obtido da prensagem a frio das sementes de papoula.Não amarelece com o tempo e deve ser usado em pequena quantidade.É utilizado como retardador de secagem e é ideal para a técnica “alla prima”, em que se pinta um quadro em uma só seção

 

 

ATENÇÃO!
Não confunda óleos secantes com secante de cobalto. Os óleos tidos como secantes são os componentes principais da tinta a óleo. O secante de cobalto é um produto químico utilizado somente para acelerar o tempo de secagem da pintura.

Você sabia !

Se a sua tela furar ou rasgar, basta colocar esparadrapo na parte de trás. O resultado fica perfeito.

A tinta na cor branco de titânio não é tóxica. Por isso, muitos artistas preferem trabalhar com ela em vez de outros tipos de branco que contêm chumbo.

A cor amarelo ocre é ideal para atingir uma tonalidade discreta e, ao mesmo tempo, forte. Além disso, se você acrescentar um pouquinho de azul no amarelo ocre, o resultado será um tom de verde muito bonito.

Sua tinta verde oliva acabou e você está no meio da pintura? Não precisa parar. Para obter este tom, basta misturar um pouco de preto como amarelo ocre.

A maioria dos artistas acha que vermelho de cádmio é o tom de vermelho mais útil na pintura, principalmente quando se pinta flores. Portanto, esta cor não deve faltar em sua paleta.

Passo a Passo

Material Utilizado
• 1 paleta
• 1 tela com 50 cm x 70 cm
• 1 moldura como mostra a foto
• Carvão ou lápis preto 6B (Para transferir o risco para a tela)
• Pincéis Tigre nas séries 146-14, 145-02 e 815-18
• Tinta Oil Colors Classic Acrilex nas cores: amarelo indiano, azul cerúleo, azul cobalto, branco de titânio, sombra queimada, verde vessie, terra de siena queimada e verde veronese
• Secante de cobalto (Para acelerar a secagem das tintas)

 

Transfira o risco sobre a tela e inicie o trabalho, misturando branco de titânio e azul cerúleo para compor o fundo. Dê pinceladas cruzadas com o pincel 815-18.

Escureça o fundo com azul cobalto e sombra queimada e movimente o pincel 815-18 em vaivém na diagonal.

Para a parte inferior do fundo use amarelo indiano, verde vessie e sombra queimada. Mantenha o mesmo pincel.

Escureça ainda mais a parte inferior do lado direito da tela com verde vessie, sombra queimada e um pouco de azul cerúleo. Mantenha o mesmo pincel.

Pinte o bico da arara usando o pincel 815-18 com azul cerúleo e sombra queimada. Acompanhe o risco e depois clareie com branco de titânio e amarelo indiano. Para isso, use o canto do mesmo pincel.

Para pintar a cara da arara, use terra de siena queimada e branco de titânio. Mantenha o mesmo pincel.

Preencha a parte superior da cabeça da arara com verde vessie escurecido com sombra queimada.

Vá acrescentando azul cobalto e um pouco de azul cerúleo para compor as asas mais azuladas.

Use amarelo indiano e branco de titânio para preencher a parte mais clara da penugem da arara e terra de siena queimada para a parte mais escura. Movimente o pincel 815-18 em vaivém.

 Comece a clarear a penugem com o canto do pincel 146-14, usando branco de titânio puro para as penugens verdes.

Para pintar as penugens azuis, use azul cerúleo e branco de titânio. Continue o pincel 146-14.

Detalhe as nervuras da cara da arara usando o canto do mesmo pincel. Pincele suavemente.

Para pintar o olho, use amarelo indiano e branco de titânio para o fundo; e verde vessie e amarelo indiano para sombreá-lo. Pinte a pupila com sombra queimada e use a mesma cor para o contorno do olho, que deve ser definido com o canto do pincel 146-14.

Para definir a penugem amarelada use amarelo indiano e branco de titânio misturados proporcionalmente. Mantenha o mesmo pincel.

Use o pincel 145-02 com branco de titânio para fazer os detalhes finais da tela com as nervuras do bico e o brilho do olho.

Volte a usar o pincel 146-14 para puxar as folhas com verde vessie, amarelo indiano e branco de titânio. Depois use verde veronese para pintar as folhas mais escuras.

Molde

Idéias

 

Passo a Passo

Material Básico:
- Painéis para pintura com 20×20 cm
- Rolinho de espuma, pincel chato e pincel redondo de cerdas sintéticas
- Lápis 2B

 Produtos CORFIX utilizados:
- Tinta Acrílica para telas nas cores amarelo escuro, laranja, laca rosa, magenta, branco, azul turquesa, verde inglês e verde inglês claro
- Tinta Relevo 2D Brilhante na cor preto
- Bloco de papel paleta Corfix

Risque o painel com um lápis 2B reforçando o traço. Cubra o desenho com a tinta acrílica branca utilizando o rolinho de espuma e aguarde secagem por 1 hora.

Pinte o miolo da flor com as cores amarelo escuro e laranja, sem cobrir totalmente o fundo branco da tela. Trabalhe com a tinta pura, sem diluição.

 

Pinte as folhas com as cores verde inglês claro e verde inglês, também misturando os dois tons. Pinte o cabinho da flor com o verde mais escuro e o pincel redondo.

Pinte as pétalas com as cores laca rosa, magenta e branco, mesclando-as e obtendo diferentes tons de rosa.

Misture a cor azul turquesa com branco para obter um tom mais claro e pinte todo o fundo do painel, sem encostar a cor de fundo nas partes já pintadas da flor. Aguarde secagem por cerca de 1 hora.

Com a tinta relevo preta, faça o “grafitado” da flor fazendo traços desencontrados, sem contornar a pintura com muita precisão, mas acompanhando o desenho da flor. Aguarde secagem por 24 horas e, se quiser, envernize com vernis spray Artfix Brilhante, da Corfix.

Peça pronta.

Observação: A idéia é fazer 4 painéis que são uma seqüência da flor em botão até a flor desabrochando.

Arquivado em: Artesanatos I

12 Comentários »

  1. Comentário por Adriana — quinta-feira, 29 de abril de 2010 (20:08:10)

    Parabéns pelo seu trabalho,é simplesmente lindo!

  2. Comentário por ana — quarta-feira, 12 de maio de 2010 (16:20:09)

    micheal what´s big whitney!!!!!!!!!!???

  3. Comentário por Gilcelia Amorim Paes — domingo, 18 de julho de 2010 (22:12:12)

    todos os trabalhos são belissimos. Gostaria de saber como vcs pintam as rendas que aparecem nas telas.? Que trabalho, heim?

  4. Comentário por silvia camargo — terça-feira, 26 de outubro de 2010 (13:28:49)

    É muito legal socializar os trabalhos e diga-se de passagem, muito lindos .Comecei a pintar em tela ha um ano e adorei.Sempre gostei das artes em geral, mas nunca sobrava tempo e grana agora deu!Um abraço e sucesso!!!!!!!!Sílvia

  5. Comentário por CLAUDIA — terça-feira, 9 de novembro de 2010 (21:56:25)

    Parabénssssssssss!!! Muito bom seu blog, legal você nos dar dicas, ajudar a disseminar, a produzir arte, estou iniciando o curso pintura em tela e neste blog aprendi muita coisa e quero sempre consultá-lo quando tiver dúvidas, colocarei em meus favoritos. Aline obrigada por você compartilhar sua experiência conosco, os quadros são lindoooooooos. Beijos, Cláudia, Porto Real-RJ.

  6. Comentário por Yvete — sábado, 8 de dezembro de 2012 (11:24:06)

    Olá , gostei muito das dicas e orientações, estou começando a pintar e já fiz algumas telas, me parece que elas estão ficando esbranquiçadas, e também não sei como esconder os brancos e deixar as laterais bonitas. Pode me ajudar
    ?lhe serei muito grata.obrigada

  7. Comentário por Peterson — segunda-feira, 11 de março de 2013 (10:43:58)

    Olá me chamo Peterson, moro em São Paulo, zona norte, sou apaixonado por pinturas em telas.
    Quero muito aprender a pintar telas, gostaria de saber se você mora em São Paulo, e se você da aula para iniciante.
    Caso não more em Sp, conhece algum lugar onde eu posso ta procurando .
    Adorei seu trabalho.

  8. Comentário por Marcos — sábado, 11 de maio de 2013 (23:26:43)

    Amei as pinturas acimas, gostaria de um tutorial passo a passo como fazer uma natureza morta, cores de tintas para as frutas e etc…

  9. Comentário por Marcos — sábado, 11 de maio de 2013 (23:28:25)

    AAhhh faça um tutorial de como desenhar rosas tbem, sei que tem um grau de dificuldade muito elevado, mas gostaria de aprender para presentear minha mãe… copos de leite tbem servem

  10. Comentário por Alessandra — sexta-feira, 11 de outubro de 2013 (20:35:48)

    Parabéns seus trabalhos são lindos!!! Você sabe fazer pintura em veludo preto ? Quero muito aprender as técnicas . Obrigada

  11. Comentário por Edna Diniz — quarta-feira, 16 de outubro de 2013 (03:16:51)

    POR FAVOR, DÁ UMA DICA DE COMO SE PINTA ESSAS TOALHAS E CORTINAS DE RENDA QUAL É O PROCEDIMENTO, POR FAVOR ME EXPLICA, NÃO CONSIGO FAZER.
    GRATA
    EDNA

  12. Comentário por Edna — domingo, 24 de novembro de 2013 (08:08:47)

    Porque vc não responde as perguntas que a gente faz?
    Ficamos esperando que nem bobos e nada.Então não coloca espaço para comentários e perguntas.

Deixe um comentário

Report abuse Close
Am I a spambot? yes definately
http://arteline.blog.terra.com.br
 
 
 
Thank you Close

Sua denúncia foi enviada.

Em breve estaremos processando seu chamado para tomar as providências necessárias. Esperamos que continue aproveitando o servio e siga participando do Terra Blog.